Roberto Harrop registra 75 aves de Aldeia em livro

Dizem que a câmera fotográfica é o segundo olho do ser humano, pois ela consegue captar momentos e guardá-los na memória por meio da imagem. Foi pensando nisso que o cientista social e pesquisador de mercado Roberto Harrop começou a registrar os pássaros que existiam na sua casa de campo, em Aldeia, aonde ele geralmente vai nos fins de semana e feriados. A paixão pela fotografia do ornitófilo, como ele costuma se autodeclarar, fez com que após fotografar 75 espécies, produzisse Aves de Aldeia, um manual para os aficionados pelos animais e estudiosos da área.

A casa, que possui há 20 anos no Bosque Águas de Aldeia, está localizada num território que contém grande variedade de pássaros, alguns típicos do Nordeste. Neste recanto, Harrop contabilizou 92 espécies de aves, além de outros animais como capivara, bicho preguiça, esquilo, cobra e morcego. “Costumo acordar bem cedo, pego minhas máquinas, quando o tempo está bom, e vou dando minha volta pelo condomínio que tem 50 hectares. Fico atento a qualquer movimento e quando percebo uma ave que não registrei capricho na foto”, relata.

A ideia de fotografar passarinhos surgiu há cerca de 10 anos, quando Harrop passou a perceber que bastava colocar pedaço de fruta num local para atrair os pássaros “Eram de diferentes cores e tamanhos. Todos muitos lindos. Foi então que decidi comprar uma máquina fotográfica e passei a fotografá-los”, recorda. Depois de um bom tempo reunindo um acervo com imagens dos animais, o observador de aves decidiu que era hora de publicar o seu trabalho. “Utilizo as redes sociais para divulgar as fotos que tiro e meus amigos ao vê-las ficavam pedindo para reuni-las num livro contendo esse material Foi então que, após insistirem bastante, busquei patrocínio para fazer o lançamento”, destaca.

passaros2

Aves de Aldeia será lançado pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e possui além de fotos, glossário e duas apresentações, uma de Harrop e outra do ornitólogo Glauco Pereira, que organizou a nomenclatura e descrição sumária das espécies. “O livro servirá para os moradores de Aldeia, que poderão fazer consultas de espécies que habitam aquela região, para os observadores de aves, que terão mais um documento para ajudar nos registros, e também para estudantes, pesquisadores, pessoas interessadas em fotografia e defensores de animais”, explica.

As fotos dos pássaros virão acompanhadas do nome popular, do nome científico e agrupados por família e tamanho. O livro também vai abordar a história de Aldeia e a necessidade de proteção e conservação do local. A obra ainda conta com a participação do engenheiro e ornitólogo Johan Dalgas Frisch, que desenvolve projetos importantes com estudos de pássaros e autor de livros, como Aves brasileiras e plantas que as atraem.

Harrop conta que quando tinha dúvidas a respeito de algumas espécies sempre recorria aos livros de Dalgas. “Comecei a registrar os pássaros em 2007, quando foi em 2008, entrei em contato com ele para tentar identificar uma ave. Sempre conversávamos. Até que Johan resolveu me presentear com o seu livro”, recorda o cientista social.

Com grande afinidade e interesses em comum, os dois apaixonados pela ornitologia foram estreitando a relação. Até que ao decidir fazer o livro, Harrop solicitou a Dalgas que escrevesse um testemunho para colocar em uma das páginas. Mas, em vez disso, enviou o prefácio do seu livro. “Para mim foi algo inesperado”, ressalta Harrop, que garante que a fotografia é um apenas passatempo. “É uma maneira de caminhar e fazer exercício físico. Vou andando pelo condomínio e registrando as desavenças, a disputa pela comida e de território entre os animais”, justifica.

Entretanto, o cientista social acredita que o livro Aves de Aldeia é de grande contribuição para a ornitologia brasileira. Embora não exista comprovação científica, Harrop tem observado que algumas espécies que fotografou, como o Pintor-verdadeiro (Tangara fastuosa), uma ave de penugem azul, que habita a região onde mora, vem frequentando cada vez menos a mata.“O livro servirá para eternizar os momentos fotografados por mim”, sintetiza.

Aves de Aldeia será lançado em outubro na livraria Jaqueira, no Recife, e em Aldeia, na Galeria Boulevard. A data, até o final do fechamento desta edição, ainda não estava confirmada.

Compartilhe

Mais em Notícias

1 Comentário

Bartolomeu LEAL

12 de setembro de 2017 às 20:39

ótima matéria. é isso que se deve divulgar para valorizar Pernambuco

Deixe o seu comentário!