Ministros debatem futuro da economia do País e do Estado no governo Temer

Os quatro ministros pernambucanos do governo Temer, Bruno Araújo (Cidades), Mendonça Filho (Educação), Fernando Bezerra Filho (Minas e Energia) e Raul Jungmann (Defesa), estiveram presentes no seminário “Brasil, Pernambuco e o futuro no governo Temer”, promovido pela AlgoMais em parceria com a Folha de Pernambuco, na manhã desta segunda-feira (12), em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Na ocasião, empresários do conselho estratégico da revista ouviram os quatro palestrantes e, ao final, debateram ideias e propostas com eles.

Juntas, as quatro pastas correspondem a R$ 400 bilhões do orçamento do governo. A expectativa é de que a representação pernambucana nos ministérios contribua para o desenvolvimento da economia do Estado e de que a articulação iniciada hoje se estenda durante todo o novo mandato. “Pernambuco tem uma representação no Governo Federal que causa espanto aos demais estados e ministérios. O conjunto das pastas é sinônimo de oportunidade. Devemos unir nossas áreas de interesse da melhor forma possível”, afirmou Raul Jungmann.

“O Governo Federal, agora, tem duas missões principais: tirar a economia do País dessa letargia e entregar um Brasil constitucionalizado e normalizado para as eleições de 2018. Exigir mais que isso é desconsiderar as origens do nosso governo e o tempo que ele dispõe”, completou Jungmann.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, garantiu que os interesses de Pernambuco serão defendidos de forma “legítima e republicana”. Segundo ele, é possível devolver à Petrobras uma “situação mais confortável”. “As dívidas da Petrobras são muito altas, mas o caso da Eletrobras é ainda mais grave, com R$ 32 bilhões de prejuízos acumulados”, comentou.

A palestra do ministro Bruno Araújo revelou que a pasta pretende lançar um novo benefício social no programa de habitação, nomeado de cartão-reforma. “Dentro de cerca de duas semanas, o presidente da República deve anunciar o envio ao Congresso Nacional de um novo programa com investimento de R$ 500 milhões”, disse Araújo. “Milhões de brasileiros não têm residência, mas outros milhões construíram sua casa de forma precária. Esses últimos, agora, também serão atendidos com o cartão-reforma”, finalizou.

À frente do MEC, Mendonça Filho contou que a pasta acumula dívidas “astronômicas”, herdadas da gestão Dilma Rousseff. De acordo com ele, só no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNE), a quantia chega a R$ 10,6 bilhões. Após o corte de R$ 6,4 bilhões no orçamento do ministério na última gestão, Mendonça afirmou que busca repor R$ 4,7 bi. “Precisamos de fôlego para honrar os compromissos da pasta. Temer decidiu nessa direção, permitindo que pudéssemos retomar investimentos e normalizar minimamente o ministério”.

O Conselho Estratégico Algomais – Pernambuco Desafiado – criado em abril de 2016, nas comemorações dos 10 anos da Revista – é um fórum permanente formado por lideranças que fazem a diferença nas diversas cadeias produtivas de Pernambuco e em movimentos sociais, para refletir sobre os desafios do Estado. O Conselho se reúne em encontros semestrais ordinários. As reuniões extraordinárias poderão ser convocadas sempre que necessário para debater temas específicos. Cada encontro terá como resultado proposições reais de enfrentamento dos desafios para o desenvolvimento sustentável de Pernambuco, que serão temas de matérias na revista.

Compartilhe

Mais em Conselho Estratégico

0 Comentários

Deixe o seu comentário!