Literatura e psicanálise de mãos dadas (por Paulo Caldas)

Foto: reprodução

De repente, no final do ano de 2016, é lançada outra coletânea no cenário das letras pernambucanas – Escrituras III – Manuscritos de Viagem, organizada pela escritora Lourdes Rodrigues com textos dos participantes da Oficina de Criação Literária Clarice Lispector. Segundo ela, a oficina criada em 2006 no âmbito da Associação Traço Freudiano Veredas Lacaniana, escola de psicanálise, “mantém estreito vínculo entre a Literatura e a Psicanálise”.

Ela conta com maestria o nascer, o crescer e o findar, no conto William Wilson de Edgar Allan Poe, “referência de estudos literários sobre o ‘duplo’, há mais de um século”. Nos textos bem elaborados, é visível a criatividade, virtude que não pode ser ensinada conforme a organizadora, “mas consegue se desenvolver por meio de desafios que impulsionam sujeito criador”, argumenta.

Dentre os participantes da coletânea aparecem nomes já publicados, caso da própria Lourdes, de João Gratuliano e César Garcia. No conteúdo, o livro cumpre o percurso dos viageiros (codinome dos participantes dessa obra) pelos mares das palavras, adota o rumo de um barco imaginário, que obedece a escalas inadiáveis pelos portos dos desafios.

Durante cada uma dessas abordagens lítero psicanalistas, os autores fazem agradáveis visitas a Edgar Allan Poe, Raduan Nassar, Lígia Fagundes Teles ou mostram o perfil inocente dos bichinhos, tal o pato de Andersen.  Navegam ainda um périplo intimista, viagem em torno de si mesmo ou aportam pelos dramas do cotidiano.

Trata-se de um livro que vale a pena conhecer e como vale, pois ainda reúne ilustrações de alguns dos autores, traços inspirados que adornam uma edição bem elaborada com a assinatura de Tarcisio Pereira Editor.

Interessados em adquirir a obra, contatar via marilurde@gmail.com

Compartilhe

Mais em Paulo Caldas

0 Comentários

Deixe o seu comentário!