Wanderley Andrade

Banda encerra carreira após quase cinquenta anos.

Black Sabbath: Documentário registra último show da banda (Por Wanderley Andrade)

4 de fevereiro de 2017. Data difícil para os fãs da banda Black Sabbath. Noite em que Ozzy Osbourne, Tony Iommi e Geezer Butler subiram ao palco pela derradeira vez, após quase meio século em atividade. A banda, natural de Birmingham, segunda maior cidade do Reino Unido, revolucionou o rock, popularizando o estilo Heavy Metal. Começaram em Birmingham e lá realizaram seu último show. Todos os detalhes da apresentação histórica estão registrados no documentário Black Sabbath: The End Of The End, que terá sessão única nos cinemas, na quinta (28). Difícil desassociar o Black Sabbath da palavra "polêmica". Quem nunca ouviu falar do show em que Ozzy Osbourne arrancou a cabeça de um morcego com uma mordida? O fato ocorreu em 1982 durante uma apresentação na cidade americana de Des Moines, Iowa. Em The End Of The End o grupo relembra algumas dessas histórias que tornaram a banda conhecida mundialmente. Falam…

Compartilhe

Em Defesa de Cristo

Em Defesa de Cristo: a história do jornalista ateu que se entregou à fé cristã

Apoiado em boas histórias e em campanhas de marketing junto a igrejas e líderes religiosos de destaque, o cinema cristão vem a cada ano levando mais pessoas às salas de cinema. Para se ter uma ideia, em 2015, o filme Quarto de Guerra ficou em 2º lugar na média de público por salas, na sua semana de estreia, perdendo apenas para o blockbuster Jogos Vorazes: A Esperança Parte 2. Outro bom exemplo é o longa Deus Não Está Morto, produzido pela Pure Flix Entertainment, atualmente, uma das grandes produtoras do gênero. Ele custou apenas (levando em conta, claro, o que se gasta atualmente em Hollywood na produção de um filme) US$ 2 milhões e arrecadou, só nos EUA, US$ 60,7 milhões. Trilhando o mesmo caminho, estreia este mês a nova aposta da produtora, o filme Em Defesa de Cristo, cercado (não poderia ser diferente) por uma forte campanha de divulgação e…

Compartilhe

Virada Cultural reúne artistas pela reabertura do Teatro do Parque

Há exatos 102 anos, no dia 24 de agosto de 1915, era inaugurado no Recife um espaço que se mostraria de grande importância para a arte em suas diversas expressões: o Teatro do Parque. Mas o tempo passou, e com ele o período áureo do lugar, fruto do abandono e descaso do poder público. Fechado desde 2010 para reformas, seu retorno ainda é uma incógnita. Na terça (22), a prefeitura do Recife lançou no Diário Oficial uma licitação para a contratação de uma empresa que dará continuidade à obra. Todo o processo licitatório terá um prazo de 60 dias. Indignados com a atual situação desse importante equipamento cultural, artistas promoverão no sábado (26) uma Virada Cultural em prol da reabertura do espaço. A manifestação conta com o apoio de nomes como Tony Ramos, Ary Fontoura, Antônio Pitanga e Bruno Garcia. E para falar sobre o encontro, conversei com um dos…

Compartilhe

Ator indiano Shah Rukh Khan

Astro de Bollywood é destaque na Netflix (Por Wanderley Andrade)

Você é daquelas pessoas que costumam assistir apenas a filmes americanos e aos produzidos no Brasil? Pois bem, o serviço de streaming, Netflix, mostra ser um bom canal de contato com longas que dificilmente chegarão aos cinemas brasileiros, produzidos em países como Argentina, Colômbia, China, Turquia e Índia. E é sobre a índia e sua Bollywood de filmes coloridos e dançantes que falo desta vez. Mais especificamente sobre seu grande astro: Shah Rukh Khan, conhecido na Índia como o Rei de Bollywood. Shah Rukh Khan começou a carreira na década de 80 atuando em séries de TV. Chegou aos cinemas apenas aos 27 anos, com o romance musical (não poderia ser diferente) Deewana. Desde então, ora como ator, ora como produtor, participou de quase 100 filmes. Khan é considerado o melhor ator indiano de todos os tempos. Em 2005, recebeu do governo da índia o prêmio Padma Shri, por tudo o…

Compartilhe

Diretor e produtor de cinema, Alex Kendrick

Cinema cristão: conheça Alex Kendrick (Por Wanderley Andrade)

Não é de hoje que filmes com temática cristã têm conquistado grandes plateias nos cinemas e muitos acessos em serviços de streaming, como o Netflix. Produções como Deus não está Morto e Quarto de Guerra custaram pouco aos estúdios e responderam de forma bem positiva nas bilheterias. Um dos grandes responsáveis por esse sucesso é o diretor e pastor americano Alex Kendrick, que em parceria com o irmão, Stephen, produziu alguns dos principais títulos do segmento. Alex Kendrick é pastor da igreja Batista Sherwood, na cidade de Albany, Geórgia. Seu primeiro projeto, A Virada, lançado em 2003, foi produzido pela Sherwood Pictures, uma empresa de produção cinematográfica cristã independente, ligada à própria igreja. O longa foi gravado com equipamentos amadores e o elenco formado por membros da Sherwood, além do próprio Kendrick que interpreta o protagonista. Na história, Jan Austin é um vendedor de carros desonesto, que terá a vida…

Compartilhe

Divulgação

“Dunkirk” segue dividindo opiniões (Por Wanderley Andrade)

Christopher Nolan é o típico diretor cuja obra costuma dividir opiniões da crítica especializada. Para alguns, está entre os melhores da história do cinema, ao lado de nomes como Kubrick e Francis Ford Coppola. Para outros, é apenas mais um entre tantos que surgem em Hollywood com seus blockbusters caça-níqueis a tiracolo. Não poderia ser diferente com seu novo filme, Dunkirk, que estreou semana passada. O longa conta a história de um incrível resgate realizado em Dunquerque, cidade portuária do norte da França, durante a Segunda Guerra Mundial. A França havia sido invadida pelos alemães, que encurralaram as tropas inglesas e francesas próximo ao canal costeiro de Calais. Mais de 300.000 soldados foram resgatados com o auxílio de embarcações civis, através da Operação Dínamo, encabeçada pela Grã-Bretanha. Dunkirk explora três perspectivas diferentes do fato histórico: o ponto de vista do Senhor Dawson, dono de um barco civil (Mark Rylance), de…

Compartilhe

Divulgação

“Transformers: O Último Cavaleiro” é destaque nos cinemas (por Wanderley Andrade)

Para um filme conquistar grandes bilheterias, na prática, não precisa ter uma boa história, um roteiro bem escrito ou atores muito talentosos. Prova disso é a franquia Transformers. O primeiro longa, dos cinco já produzidos, custou à Paramount US$ 160 milhões e conseguiu arrecadar mais de US$ 709 milhões. Transformers: O Último Cavaleiro, mais recente filme da franquia, alcançou na semana de estreia nos EUA a cifra de US$ 69 milhões. No Brasil, estreou no último dia 20 e já lidera as bilheterias, deixando para trás Homem-Aranha: De Volta Ao Lar e Meu Malvado Favorito 3. A nova aventura de Optmus Prime e sua equipe de Autobots pouco traz de novo. A fórmula é a mesma desde 2007, ano em que estreou o primeiro filme: muita explosão, alguns atores medianos no elenco (entre eles, alguma modelo fazendo sua estreia como atriz), cenários grandiosos, perseguições espetaculares e, por fim, mais explosões. Soma-se a…

Compartilhe

Origem da McDonald’s na Netflix

Para quem curte cinebiografias, entrou no catálogo da Netflix, na terça (11), o longa Fome de Poder, que conta como surgiu a marca de fast-food mais valiosa do mundo: a McDonad’s. O filme narra a trajetória de Ray Kroc (Michael Keaton), o, digamos, “fundador” da empresa. Antes de assumir o império da famosa franquia, Kroc era apenas um fracassado vendedor de máquinas de fazer milk shakes. Sua vida toma novo rumo ao conhecer os irmãos Richard e Maurice McDonald. Eles são proprietários de uma famosa lanchonete no Sul da Califórnia, conhecida pelo bom atendimento dado aos clientes. Os irmãos criaram um sistema que otimizou a montagem dos hambúrgueres, tornando mais rápida a entrega dos pedidos. Empolgado com a ideia, Kroc propõe a Richard e Maurice montar uma franquia. Ao assinar o contrato de sociedade com Kroc, eles não sabiam, mas estavam oficializando um negócio que se tornaria um grande sucesso e…

Compartilhe

Novo filme do Homem-Aranha chega aos cinemas (por Wanderley Andrade)

  O cartaz de Homem-Aranha: De Volta Ao Lar divulgado em maio passado provocou a ira de alguns fãs e estimulou a criatividade de internautas, que encheram as redes sociais de memes. O que chamou a atenção no material, além da qualidade ruim, fora o destaque dado ao Homem de Ferro, personagem interpretado por Robert Downey Jr., que dividiu as atenções com o protagonista do filme. Seria um filme do Homem-Aranha ou de uma possível dupla de heróis? Mas não é a primeira vez que isso acontece em produções da Marvel. Quem não lembra do último longa do Capitão América, o Guerra Civil, que está mais para filme dos Vingadores? Seguindo a mesma cartilha de universos compartilhados, estreia hoje nos cinemas o mais novo filme do herói aracnídeo. Homem-Aranha: De Volta Ao Lar começa logo após os acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil. Após lutar ao lado do Homem de…

Compartilhe

contato

Os campos acima em destaque são necessários