Wanderley Andrade

Divulgação

“Mulher-Maravilha” marca nova fase da DC nos cinemas

É fato para quem curte filmes de super-heróis que desde a excelente trilogia do Cavaleiro das Trevas a DC não conseguiu produzir mais um único filme que chegasse à altura do rico universo de suas HQs. Diria mais: à altura dos produzidos por sua principal concorrente, a Marvel. Apesar do bom retorno alcançado nas bilheterias mundiais, o longa Batman Vs Superman: A Origem da Justiça não agradou a crítica. Pode-se dizer o mesmo do fraco Esquadrão Suicida, que chegou a ser comparado aos dois filmes do Batman dirigidos por Joel Schumacher na década de 90, listados entre as piores adaptações de HQs do cinema. Mas essa fase ruim pode estar acabando. Com grande aprovação da crítica mundial, chega aos cinemas nesta quinta Mulher-Maravilha, longa que poderá ser o marco da boa relação da DC com a crítica especializada e com os fãs mais exigentes. A história apresenta a origem da…

Compartilhe

Divulgação

Universal Pictures anuncia nome de sua nova franquia

Seguindo a onda dos universos compartilhados da Marvel e DC, a Universal Pictures anunciou esta semana o nome de sua mais nova série de filmes: “Dark Universe”. A franquia revisitará os grandes clássicos de monstros do estúdio. Alex Kurtzman (Star Trek) e Chris Morgan (Velozes e Furiosos 7) são os responsáveis pela criação deste universo. O pontapé inicial já acontece em junho deste ano, com a estreia do longa “A Múmia”. O tema musical, assinado por Danny Elfman (quatro vezes indicado ao Oscar) e a logo do projeto serão exibidos antes do filme. [caption id="attachment_11243" align="alignnone" width="300"] Divulgação[/caption] Em entrevista, Elfman falou sobre o convite: “Os monstros eram a minha vida e estes monstros icônicos da Universal eram quase como membros da minha família. Eu simplesmente não seria o mesmo sem eles. Quando eu tive a oportunidade de compor um tema para a logo do Dark Universe, aceitei na hora.…

Compartilhe

Divulgação

Aliança Francesa recebe a Mostra Cinema e Direitos Humanos

Trazendo como proposta a consolidação da cultura e da educação em Direitos Humanos através da linguagem cinematográfica, chegou à Aliança Francesa Recife a 11ª edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos. O evento, que começou na terça (16), é realizado pelo Ministério dos Direitos Humanos e tem produção do Instituto Cultura em Movimento (ICEM). Os filmes serão distribuídos em quatro mostras: Panorama, Temática, Homenagem e Mostrinha. A mostra Panorâmica contará com curtas e longas-metragens que tratam de temas como discriminação racial, representatividade, direitos da população indígena e saúde mental. Destaque para o curta “Lápis cor De Pele”, de Victória Roque, que traz como proposta a discussão sobre o racismo presente na mídia representado pela falta de crianças negras nos meios de comunicação. Outro que chama a atenção é o curta “Índios no Poder”, de Rodrigo Arajeju, que questiona a falta de representantes indígenas no Congresso Nacional. A mostra Temática exibirá…

Compartilhe

Divulgação

Caixa Cultural Recife recebe mostra sobre Pedro Almodóvar

Estreou na terça (9), na Caixa Cultural Recife, a mostra El Deseo – O Apaixonante Cinema de Pedro Almodóvar. Serão exibidos todos os 22 longas que integram a filmografia do diretor e mais dois documentários sobre sua vida e carreira. A mostra tem curadoria da pesquisadora argentina Silvia Oroz e do jornalista Breno Lira. Silvia participará também de um debate sobre o diretor e estará à frente de um master class. Para saber todos os detalhes da mostra, o colunista Wanderley Andrade conversou com Breno Lira, admirador confesso da obra de Almodóvar. Como surgiu a “Mostra El Deseo”? Eu tive a ideia de fazer a mostra em 2009. Foi a primeira vez que me inscrevi em um edital da Caixa Cultural. Só que o projeto não foi selecionado. Inscrevi outra vez e eles selecionaram para acontecer aqui no Rio de Janeiro em 2011. Depois disso, a mostra já foi para Curitiba,…

Compartilhe

Divulgação

Quando a universidade vai à sala de cinema

O Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, em parceria com a UFPE, lança este mês o projeto Lição de Cinema. A ideia é aproximar os espaços de exibição da Fundação aos espaços pedagógicos de ensino da sétima arte. As exibições acontecerão sempre nas primeiras sextas-feiras de cada mês no cinema da Fundação/Museu, em Casa Forte. Estudantes e professores terão entrada franca. O primeiro filme será exibido já nesta sexta (05), às 13h30: Gritos e Sussurros, do cineasta sueco Ingmar Bergman. Para falar sobre o projeto, conversei com o jornalista e professor Rodrigo Carreiro. Ele coordena atualmente o bacharelado em Cinema e Audiovisual da UFPE. Como surgiu a ideia? A ideia surgiu de Ana Farache, coordenadora do Cinema da Fundação. Ela assumiu o cargo há pouco tempo e um de seus objetivos é aproximar os espaços de exibição da Fundação Joaquim Nabuco dos cursos de Cinema de Pernambuco. Como a Fundação e a…

Compartilhe

Divulgação

Cinema Pernambucano: Camilo Cavalcante

Sua filmografia é composta por 14 curtas e um longa-metragem. Além de dirigir e produzir filmes, realizou o projeto “Cinema Volante Luar do Sertão”, levando sessões gratuitas de cinema para municípios do semiárido. Também é de sua autoria a série de TV “Olhar”, exibida pelo canal Brasil. O Cinema Pernambucano é destaque mais uma vez na Coluna Cinema e Conversa. Hoje, falo sobre um dos grandes nomes da sétima arte no Estado: Camilo Cavalcante. Atualmente, Camilo está produzindo o curta “Beco”, documentário sobre pessoas comuns que costumam passar pelo Beco do Inferno, localizado no mercado de Afogados, no Recife. No último dia 7, seguiu para a Bolívia para o início das gravações de seu segundo longa de ficção,“King Kong En Asunción”. O filme narra a história de um velho matador de aluguel que segue viajem para o Paraguai em busca de notícias de sua única filha. Compartilho agora com vocês…

Compartilhe

Divulgação

Cinema Pernambucano: Gabriel Mascaro

Ele já recebeu das mãos do diretor americano Francis Ford Coppola (trilogia O Poderoso Chefão) o prêmio de melhor direção. Seus filmes acumularam prêmios em festivais no Brasil e no exterior. Sua filmografia abrange curtas e longas-metragens, passando por documentários e filmes de ficção. Alguns deles suscitaram polêmicas e discussões. Outros, encantaram o grande público com suas belas imagens. Na coluna Cinema e Conversa desta semana, relembro dois importantes filmes do cineasta pernambucano Gabriel Mascaro. Um Lugar ao Sol 2009 ‧ Documentário ‧ 1h 11m Mascaro leva o espectador ao mundo dos moradores de coberturas de três grandes cidades brasileiras: Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Incrível como os discursos se repetem no filme, não importa em qual cidade tenham sido pronunciados. Discurso presente nas imagens que se intercalam entre os depoimentos: as sombras dos edifícios invadindo a praia e furtando os raios de sol dos banhistas. Prédios que, filmados de dentro de um elevador panorâmico,…

Compartilhe

Divulgação

Velozes e Furiosos: franquia mostra que não perdeu a força

A morte de Paul Walker em um trágico acidente quando voltava de um evento beneficente levou muitos fãs e até o próprio Vin Diesel a questionar o futuro da franquia Velozes e Furiosos. A fatalidade aconteceu em 2013, no mesmo período em que o ator concluía as gravações do sétimo filme da saga. O roteiro precisou ser reescrito e algumas cenas com Walker geradas com o auxílio de computação gráfica no estúdio do diretor neozelandês Peter Jackson. Impulsionado pela comoção dos fãs, o filme se tornou a terceira maior bilheteria da história do cinema, com a marca de US$ 1,520 bilhão. Ainda que tenha lotado salas de cinema mundo afora, tornou-se inevitável a questão: o que seria da franquia sem um de seus principais atores? Após o hiato de dois anos, a pergunta poderá, enfim, ser respondida. Tal qual um motor turbinado, chega aos cinemas Velozes e Furiosos 8, provando…

Compartilhe

Divulgação

“A Cabana”, do livro para os cinemas (por Wanderley Andrade)

Ele já esteve no topo da lista dos livros mais vendidos do New York Times. Vendeu mais de 18 milhões de exemplares em todo o mundo. Os números são prova concreta do sucesso editorial de "A Cabana", livro do canadense William P. Young. E seguindo o curso comum aos grandes best-sellers, chegar às salas de cinema seria apenas questão de tempo. O êxito da obra, claro, despertou o interesse de grandes produtores e atraiu importantes atores de Hollywood para o elenco. Chegou, enfim, o dia. Estreia hoje nos cinemas a comovente história de redenção e perdão que conquistou leitores de todo o mundo. Mackenzie Allen Philip conheceu o sofrimento ainda na infância. Seu pai vivia a contradição de exercer a função de presbítero na igreja do bairro e ser alcoólatra. Batia com frequência na mãe de Mack. A situação fez brotar em seu coração uma grande revolta, que o levou…

Compartilhe

contato

Os campos acima em destaque são necessários