Rivaldo Neto

O milho é o vilão da cerveja? (por Rivaldo Neto)

A mudança de hábito dos consumidores em relação ao mercado de cervejas é algo que estamos vivenciando no nosso dia a dia. Há alguns anos o nosso mercado nacional era extremamente restrito e as variações de marcas quase não existiam. Por muitos anos as marcas mais populares eram a Antactica e a Brahma. Depois da fusão das cervejarias e o surgimento de outros rótulos encabeçados pela gigante AMBEV deram um novo impulso ao cenário nacional. Marcas como Schincariol e Itaipava, só para citar algumas, também tinham uma fatia fiel do mercado em algumas classes de consumidores. Hoje com o mercado aquecido pelas cervejarias artesanais e caseiras e a entrada cada vez maior de rótulos importados, o consumidor passou a se informar mais sobre os insumos na produção de nossas cervejas e cereais como milho e arroz estão na maioria de suas receitas. O termo “Cereais não Maltados” dão um frio…

Compartilhe

Passo a passo do bom consumo de cervejas (por Rivaldo Neto)

Tomar cerveja é uma das coisas mais prazerosas para os amantes da bebida alcóolica mais consumida no mundo. Mas para aproveitar tudo que ela tem a oferecer temos que ter alguns simples cuidados e um passo a passo básico (que é até divertido). Primeiramente não tenha receio de experimentar as mais variadas formas e estilos da bebida. A pouco tempo tínhamos uma variedade pequena e restrita. Que se resumia a algumas cervejas escuras e uma infinidade de Pilsens. Já vi algumas situações inusitadas acontecerem. Pessoas que afirmavam que não gostavam muito de cerveja, simplesmente mudarem de conceito. Justamente devido a restrição que citei acima. Consumidores que ao experimentar, por exemplo, uma IPA, mudar totalmente de opinião. Ou até uma Stout com aquele aroma de café. Depois de escolher um estilo em que o seu paladar se agrade mais, um dos itens mais importantes é o copo ou taça que se…

Compartilhe

5 Cervejas caras… e inusitadas (por Rivaldo Neto)

Você com toda certeza já ouviu falar de vinhos caros. Vez por outra a imprensa noticia que uma certa celebridade ou alguma pessoa mais abastada pagou quantias exorbitantes para ter o delicioso prazer de deleitar-se com sabores únicos. Whisky também entra nessa restrita roda de produtos caríssimo e exclusivos. Com cerveja isso também não é diferente. E não podia deixar de ser, inclusive porque a bebida alcoólica mais consumida no mundo é a que também tem mais opções de variedades e insumos em seu preparo. Praticamente todos os países a produzem. De forma artesanal ou industrial, a cerveja para alcançar essa liderança tem uma característica que se diferencia das demais bebidas. Essa característica é a versatilidade, com ela não existem limites para mentes criativas e ousadas que buscam uma bebida perfeita. Nesse caminho surgem também como citado acima, as cervejas exclusivas, de insumos excêntricos, caros, raros ou com preparos tão…

Compartilhe

O mundo criativo do mercado cervejeiro (por Rivaldo Neto)

Todos os dias novidades invadem o efervescente mercado das cervejas caseiras, artesanais e importadas. Produtos que passaram a virar objetos de desejos dos cervejeiros de plantão. Indo de copos, abridores e até as chopeiras. Na realidade esse mercado paralelo foi ativado depois da invasão de novas cervejarias e novos tipos e estilos da bebida que surgem a cada dia. Até onde vai a criatividade desse mercado? Se é que podemos dizer que existe um limite para tal. Essa semana vou listar alguns produtos criativos e engraçados que fazem sucesso na internet. Vai do engraçado ao excêntrico, mas nesse mercado vale tudo, pois o importante é viver bem e ser feliz tomando sua cerveja favorita (ou as 10 mais). Pra encabeçar o primeiro produto vem de Cleveland, do estado de Ohio nos EUA. A empresa The Beerded Beard Co comercializa um óleo para barba com infusão de lúpulo. No site do…

Compartilhe

10 curiosidades do mundo cervejeiro (por Rivaldo Neto)

01- A primeira cerveja em lata da história foi a norte-americana Krueger’s, lançada em 1935 e precisava de uma abridor e latas para tomá-la. 02 – Enchente de cerveja? Sim! Em 17 de outubro 1814, quatrocentos mil galões de cerveja Porter romperam um tanque e destruíram um bairro pobre na periferia de Londres. Foi com a cervejaria The Horse Shoe. Tal tragédia matou 8 pessoas. 03 – Benjamin Franklin foi jornalista, editor, autor, filantropo, político, abolicionista, funcionário público, cientista, diplomata, enxadrista e por fim inventor do Pára-Raio. Mas também é autor da célebre frase: “A cerveja é a prova viva que Deus nos ama e nos quer ver felizes”. 04 - Que tal se especializar e ser uma zitólogo? O prefixo ”Zito” vem do latim “zythum” e do grego “zithos”. Significa bebida feita a partir da fermentação da cevada germinada, fabricada pelos antigos egípcios. Sendo assim, a zitologia é o…

Compartilhe

A vez das Dark Lagers (por Rivaldo Neto)

As cervejas de baixa fermentação tomam conta da maior fatia do mercado de cervejas do Brasil. São mais leves e refrescantes e com um teor alcoólico menor do que as de alta fermentação. Em sua maioria tem uma tonalidade mais clara que suas irmãs Ales, que tendem a ter uma cor mais avermelhada no geral. Cervejas de baixa fermentação são fermentadas em baixas temperaturas entre 6ºC e 12ºC com tempo de fermentação maior, com base em um processo inventado no século 19. São um pouco mais leves com graduação alcoólica geralmente entre 4% e 5%. As vezes fazemos alguma confusão em torno de termos e se confunde o que é Pilsen e o que é Lager. Uma das melhores definições didáticas que vi descreveu desta forma: Toda cerveja Pilsen é uma Lager, porém nem toda Lagers é uma Pilsen, isso porque a Lager é uma família e a Pilsen é…

Compartilhe

Cervejeira. Tenha uma pra chamar de sua (por Rivaldo Neto)

Com a expansão cada vez maior do mercado de cervejas artesanais, importadas e de produção para consumo próprio, muitos outros objetos se incorporaram nesse contexto, agregando valor e criatividade a esse, digamos, novo hobby. Isso pode vir caracterizado desde os growlers, crowlers, taças, copos, camisas, adesivos, chaveiros e por aí vai. Hoje, além de ser prazeroso juntar uma roda de amigos para degustar e a opinar sobre essa ou aquela cerveja, isso passou também a ser muito divertido. Mas o objeto de consumo dos cervejeiros que está no topo da lista de desejos é a tal sonhada cervejeira. O que é uma cervejeira? Como existe a adega climatizada para os vinhos, a cervejeira é a versão para, como o nome sugere, conservação e climatização de nossa santa cerveja de cada dia. E com alguns ganhos. Primeiro existem versões compactas e com várias cores e  você não precisa de tanto espaço para…

Compartilhe

Cerveja sem álcool? Por que não? (por Rivaldo Neto)

Vez por outra, em bate papos com alguns amigos donos de bar, eu indago como é a saída de cervejas sem álcool. O interessante é que todos falam de forma unânime que o produto vende muito bem, e que em muitas ocasiões o estoque do estabelecimento chega a zerar. É bem verdade que o sabor ainda tem uma certa distância das cervejas que contém álcool, mas está cada vez mais próximo de quem sabe igualar-se. É importante também frisar, e o consumidor deve estar sempre atento, que muitas cervejas que se dizem sem álcool, não necessariamente são realmente 0%. Algumas marcas possuem um valor muito reduzido, mas contêm sim, um pequeno percentual. E isso vem do artigo 66 do decreto de n 2.241, de 1997 que cervejas com menos de 0,5% são consideradas sem álcool, mas com o endurecimento da Lei Seca, que não permite mais quantidade mínimas de álcool no…

Compartilhe

Crowler…Uma tendência? (por Rivaldo Neto)

O mercado de cervejas está em franca expansão como todos sabemos. Super aquecido e com uma quantidade de estilos e rótulos para cervejeiro nenhum botar defeito. Vai das cervejas importadas, para as artesanais e caseiras. Com isso outras novidades surgem para cada vez mais incrementar esse rico nicho de consumidores entusiastas dessa tendência que apenas engatinha em terras brasileiras. No começo foi o growler, recipiente que contém em média dois litros e que os pubs cervejeiros dão um desconto médio de aproximadamente 15% para encher o recipiente e levá-lo pra casa e assim degustá-la no conforto do lar. Vai que agora surge uma novidade ainda mais interessante. Você já imaginou ir a pub cervejeiro, com as mais variadas serpentinas, provar os mais variados tipos e depois a que você mais gostar, mandar encher uma lata dessa cerveja e levar pra casa para bebê-la em outra ocasião? Pois é isso que…

Compartilhe

contato

Os campos acima em destaque são necessários